quarta-feira, 28 de maio de 2014

São duas da manhã e o sono não chega, as saudades são muitas e os ciúmes são tantos e tão parvos. Às vezes, eu mesma me sinto ridícula de os ter, porque sei que não valem mesmo a pena! Mas são sentimentos que não consigo controlar, isso e as borboletas que sinto de só (simplesmente) mencionarem o teu nome...

- sono vem rápido que tu só me corróis a sanidade mental

1 comentário:

  1. Tão fiche acho que devias de ser uma escritora

    ResponderEliminar

"Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima.
Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. Basta desaprender o receio de mudar"